fbpx
blank

Estudo de vacina contra COVID-19 | Pré-cadastro de voluntários

Estudos científicos para avaliar a eficácia e a segurança de uma vacina contribuem imensamente para o combate à diversas doenças. Se você tem interesse em colaborar com o avanço da ciência, participe de um estudo de vacina contra a COVID-19, clique no botão abaixo para preencher o formulário de pré-cadastro.

Os dados que você informar no formulário serão analisados exclusivamente pela equipe de pesquisa do Hospital IGESP e serão mantidos sob estrita confidencialidade, de forma segura e anônima, conforme previsto na Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD – Lei 13.709/2018).

Importante: O pré-cadastro não garante a sua participação no estudo.

 


 

Sobre este estudo

O Instituto de Pesquisa do Hospital IGESP/IBEPEGE vai participar da etapa final da pesquisa sobre a vacina indiana COVAXIN produzida pela farmacêutica Bharat Biotech, sob a coordenação brasileira da ARO (Academic Research Organization) do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa do Hospital Israelista Albert Einstein (IIEP).

O Hospital IGESP por meio de seu Instituto de Ensino e Pesquisa, foi selecionado para compor a base de centros participantes na capital paulista e vai iniciar nesta quarta (02) o pré-cadastro de interessados em participar do estudo.

A Anvisa aprovou os testes de fase 3 da vacina indiana COVAXIN (BBV152) contra a COVID-19 e, nesta última etapa do teste, o Brasil vai selecionar voluntários que serão associados aos demais participantes dos testes em andamento em outros países.

Para participar do estudo no centro do Instituto de Pesquisa do Hospital IGESP, é preciso ter entre 18 e 50 anos; nunca ter tido COVID-19 e nem morado com alguém que teve; mulheres não podem estar gestantes ou planejando engravidar; ter boa condição de saúde ou com doença crônica estável e não ter sido vacinado contra COVID-19.

O estudo consiste na aplicação de duas doses do teste – que pode ser a vacina ou um placebo – com intervalo de 28 dias entre elas. A pesquisa também garante posteriormente a aplicação da vacina nos voluntários que receberem o placebo e estes terão acompanhamento por um ano.

A vacina COVAXIN foi aprovada para uso emergencial na Índia desde o início deste ano. Dados da análise intermediária do estudo fase 3 em andamento, indicam que a vacina tem eficácia de 78% contra a COVID e até o momento, também indicam que a vacina é 100% eficaz na redução de casos graves e sugerem redução na transmissão do vírus.

Buscar

+
X