fbpx
blank

Fibromialgia: atividade física e acompanhamento psicológico podem ajudar

A Fibromialgia causa muitas crises dolorosas e os pacientes que sofrem com a doença ainda precisam enfrentar os desafios que envolvem a desconfiança de quem não entende os sintomas. A dúvida sobre a causa da Fibromialgia é a convivência com uma doença silenciosa, mas que impacta diretamente a saúde e qualidade de vida.

A doença pode causar dores nas articulações e tendões, além de fadiga, falta de disposição, distúrbios emocionais e psicológicos. Sua prevalência é de, aproximadamente, 2% na população geral. É responsável por 15% das consultas em ambulatórios e reumatologia e cerca de 5 a 10% nos ambulatórios de clínica geral – segundo o artigo publicado na Revista Brasileira de Reumatologia. Além disso, a Fibromialgia é mais comum em mulheres com idades entre 30 a 50 anos.

Por muito tempo, foi considerado que a doença era um transtorno psicológico, principalmente porque 50% dos pacientes possuem depressão. Contudo, a dor é real e os pacientes possuem maior sensibilidade aos estímulos dolorosos.

Para evitar as crises que prejudicam a rotina, é recomendado manter o corpo saudável e a prática regular de exercícios físicos é fundamental no tratamento. A atividade física diminui a dor, melhora a depressão e a ansiedade, além dos distúrbios de sono e fadiga – que são sintomas da Fibromialgia. Também é essencial o cuidado com a saúde mental por meio do acompanhamento de um profissional especializado em auxiliar os pacientes que podem desenvolver transtornos psicológicos devido a doença.

Para saber mais formas de tratamento, consulte um médico. Cuide-se!


Dra. Clarice Listik

Buscar

+
X