fbpx
blank

Entenda o câncer de boca

O câncer de boca, também chamado como câncer de lábio e cavidade oral, é um tumor maligno que afeta as gengivas, língua (principalmente as bordas e parte inferior), lábios, céu da boca e a parte interna das bochechas.

Esse mal é mais comum entre os homens, especialmente acima dos 40 anos e está entre os dez com maior incidência no Brasil. De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer), em 2020, 15.190 novos casos de câncer bucal foram diagnosticados e desse total, 11.180 foram em pessoas do sexo masculino e 4.010 em pessoas do sexo feminino.

A detecção precoce é de extrema importância e ajuda no tratamento, pois, infelizmente, a maioria das pessoas procura ajuda quando a doença já está em estágio avançado. É preciso ficar alerta ao surgimento de qualquer sinal referente à doença. Dentre os principais sintomas, estes devem ser observados com maior atenção:

• Lesões (feridas) na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias, podendo apresentar sangramentos e/ou estejam crescendo;
• Manchas/placas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca ou bochechas;
• Nódulos (caroços) no pescoço;
• Rouquidão persistente.

Nos casos em que a doença está em estágio mais avançado, observa-se os seguintes sinais:

• Dificuldade de mastigação e de engolir;
• Dificuldade na fala;
• Sensação de que há algo preso na garganta;
• Dificuldade para movimentar a língua.

É imprescindível que, ao se deparar com qualquer um destes sintomas, o paciente procure um profissional de saúde especializado nessa área de atuação. Assim, é possível realizar o diagnóstico que pode ser feito com exame clínico (visual), porém, sua confirmação se dá por meio do exame de biópsia. Há outros exames que auxiliam na confirmação do diagnóstico, exames de imagem como a tomografia computadorizada, ajudam a avaliar a extensão do tumor. A junção do exame clínico, biópsia e exame de imagem, permitem ao médico especialista determinar o tratamento mais adequado ao quadro do paciente.

Os tratamentos para câncer de boca podem ser cirúrgicos, com cirurgias mais simples para lesões menores e mais complexas para tumores maiores. Quando a cirurgia não é possível, a radioterapia e a quimioterapia são indicadas.

Normalmente, a cirurgia consiste na retirada da área afetada pelo tumor associado à remoção dos linfonodos do pescoço. Nos casos das lesões mais simples, na maioria das vezes, se faz necessário apenas a retirada da lesão. Já em casos mais avançados, além do tratamento cirúrgico, a realização da radioterapia ou quimioterapia para complementar o tratamento é importante, pois proporciona um melhor resultado curativo. Lembrando que, em todas as etapas dos tratamentos, o aspecto interdisciplinar é importante, contando com a participação de diversos profissionais de saúde visando prevenir complicações e sequelas ao paciente.

Há também ações preventivas que, se realizadas, diminuem as chances de uma pessoa desenvolver câncer bucal. São elas:

• Não fumar;
• Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
• Ter uma alimentação saudável, rica em frutas, verduras e legumes;
• Manter uma boa higiene bucal;
• Visitar o dentista regularmente;
• Fazer uso de preservativo na prática do sexo oral.

Além disso, ficar atento a alterações na aparência dos lábios e da parte interna da boca, endurecimentos, caroços, feridas e inchaços, é uma ação simples, mas que pode indicar que está na hora de procurar um especialista.

Buscar

+
X