Jovens são mais suscetíveis aos efeitos do álcool

Jovens são mais suscetíveis aos efeitos do álcool, principalmente no período do Carnaval

*Por Dr. Dante Senra

De acordo com relatório de 2018 da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de três milhões de pessoas em todo mundo morrem anualmente por conta do álcool, o que equivale a 5,3% no total. Para os jovens entre 20 e 29 anos, a taxa é de 13,5%. Dos três milhões, 28% estão relacionados a acidentes de trânsito, violência e suicídio; 21% a distúrbios digestivos; e 19% a doenças cardiovasculares.

E com aproximação do Carnaval, os cuidados devem ser redobrados, principalmente para os mais jovens, que acabam abusando das bebidas alcoólicas e estão mais suscetíveis aos efeitos do álcool no organismo, uma vez que o sistema nervoso deles não está completamente formado e muito menos o fígado, que tem dificuldade em metabolizar uma grande quantidade de álcool.

Os principais efeitos nocivos no organismo são o aumento da frequência cardíaca, o que pode resultar em uma arritmia forte, agitação descontrolada, irritabilidade, perda de memória, insônia entre outros. A junção desses fatores é praticamente uma bomba relógio no organismo dos adolescentes, que ainda pode causar dependência ao álcool.

Não existe uma receita milagrosa para acabar com os efeitos do álcool. Banho frio, movimentar-se com mais frequência, café forte ou ingerir bebidas com menor teor alcoólico. Nada disso é capaz de reduzir os efeitos. A única dica que é importante e realmente efetiva é o consumo de muita água nesse período. Além de hidratar o corpo, a água é a única capaz de diminuir os efeitos desagradáveis da ressaca. Existem alguns estudos que comprovam que quem ingere muita água, acaba bebendo menos bebida alcoólica.

É possível aproveitar o Carnaval de forma responsável, desde de que tudo seja feito com moderação. Preserve a sua saúde e principalmente a sua vida. Bom Carnaval!

Quer saber mais, assista a matéria completa ao programa Domingão do Faustão do Dr. Dante.

 

*Dr. Dante Senra, coordenador do serviço de Clínica Médica e Medicina Intensiva do Hospital IGESP.

Buscar

+
X